sábado, 6 de agosto de 2016

Sonhos de outros mundos


Teve uma época que eu era muito ligada em ETs. Eu sempre gostei, nunca tive medo, só sentia simpatia com a ideia de seres de outros mundos, como se eles fossem ser meus amigos e me tirar da banalidade do mundo humano. Acho que a ideia de alienígenas chegarem dos céus numa nave para interferir na humanidade ou nas nossas vidas não é muito diferente do conceito de anjos vindos do paraíso trazendo algum sentido divino. Durante essa época eu tinha muitos sonhos relacionados a eles - tanto bons quanto assustadores. Nos bons, eu encontrava ETs que eram velhos amigos e sentia uma familiaridade indescritível e ficava muito feliz. Mas também tinha os sonhos que davam medo, geralmente eu não encontrava ETs pessoalmente mas via naves espaciais assustadoras no céu, que causavam um clima de tensão.
Mas teve outros tipos de encontros mais "neutros", como o ET que estava na minha casa, e não era bonzinho, mas era cooperativo, e cuja linguagem era composta por harmonias sonoras vocalizadas por 3 conjuntos de cordas vocais. Ou o gray que, junto com outros, participou de um sonho de conteúdo misterioso, em que senti uma familiaridade e peguei em sua mão, mas assim que fiz isso senti com estranheza e vividez a textura borrachenta de sua pele.

Mas quase nunca os ETs estiveram presentes na minha arte, apesar de com frequência eu pensar em ilustrá-los de alguma forma. Acho que essa é a primeira obra "completa" que faço de uma ET, fora alguns rabiscos da adolescência e um ou outro desenhinho. Foi feita a partir de um esboço que eu tinha começado há anos mas nunca tinha terminado, e na verdade era completamente diferente dessa versão finalizada (as pinturas costumam sofrer muitas transformações no processo!). Minha produção artística não é lá muito intensa e sempre tenho muito mais projetos e ideias do que chego a executar, mas ainda pretendo ilustrar mais esses queridos.

5 comentários:

  1. Poxa, ficou tão lindo!!! Talvez pelas cores e a expressão dela, a imagem passa uma sensação de serenidade... Tem uma artista gringa que trabalha muito com essa questão do contato extraterrestre (acho que ela trabalha mais com a ideia de que somos descendentes de ets, na verdade...), a Ana Bagayan. Caso te interesse, e não conheça o trabalho dela, dá uma pesquisada. Acho que vais gostar! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!! Eu conheço o trabalho da Ana Bagayan, inclusive foi uma inspiração pra eu fazer essa pintura ♥

      Excluir
  2. Mais uma pintura densa e perturbadoramente linda. É intenso esse olhar dela e eu adorei. Ela parece realmente muito serena, mas com esse olhar, passa a sensação de que é melhor não se aproximar, que esconde algo terrível sob a pele. Algo que anseia para se libertar.

    Olha eu viajando na maionese.

    Parabéns mais um vez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto de saber o que minhas pinturas passam pras pessoas, é sempre muito interessante! Obrigada, Mateus! ♥

      Excluir
  3. Fiquei encantada com a sua arte, lindíssima, parabéns! Tenho um blog e gostaria de saber se faz parceria de troca de links ;)

    ResponderExcluir

Real Time Web Analytics