sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Penas Mágicas

"Os Xamãs costumam guardar penas que são colhidas ao longo do tempo e quando sentem que é o momento, escolhem uma pena e dormem com ela. Fazem e evocação da energia do animal, colocam o intento de se projetar junto com ele, para que o animal possa mostrar neste Vôo Xamânico um determinado o caminho necessário e desejado naquele instante, para obter ensinamentos."

(Vitor Hugo França)

Junto penas onde quer que eu vá. Em viagens, passeios, em parques ou nas ruas da cidade, em todo lugar pode-se encontrar uma pena de pássaro. Tenho guardadas incontáveis penas, de todos os tamanhos, formas e cores, e acho que são minha coisa favorita de se colecionar.

Gosto especialmente das iridescentes e sempre sinto como se tivesse recebido um presente mágico quando encontro alguma pena com iridescência. E esses dias realmente aconteceu uma magia!
Eu estava olhando algumas fotos guardadas e me deparei com uma foto de uma pena de magpie ("pega-rabuda" em português... sim, pois é) que eu tinha salvo. Era linda, iridescente e colorida, uma pena da cauda, e eu quis muito ter uma pena daquela. Até fui procurar na internet pra comprar, mas só encontrei penas provenientes de caça, apesar de ser regulamentada, não queria penas com essa proveniência. Então deixei pra lá.

Uns dias antes, a Giovana, que já havia me enviado de presente algumas penas de pombos que ela recolheu em Dublin, disse que estava com algumas penas novas que tinha pego por lá, numa época diferente do ano, portanto penas diferentes, e perguntou se eu queria... Penas nunca são demais, então aceitei! Eis que quando o envelope chega e eu abro... ela casualmente dizia na cartinha que algumas das penas provavelmente eram de magpie. E dentre as penas havia uma pena da cauda do magpie, como a que eu havia visto na foto e desejado! Foi como mágica acontecendo, se materializando na minha frente. Sou muito grata pelo presente, tanto da Giovana quanto da sincronicidade do Universo, hehe! ♥

Ela mandou esse versinho tradicional que diz que dependendo do número de magpies que você vê juntas, pode ser sinal de boa ou má sorte!
A pena mágica de magpie...

A magpie (chamo pelo nome em inglês porque é muito esquisito falar "pega-rabuda" hahaha) é um pássaro cercado de lendas. Na Europa ela é vista como um sinal de mau agouro; no folclore italiano e francês, acredita-se que magpies se sintam atraídas por objetos brilhantes e pedras preciosas, que roubam para enfeitar seus ninhos. Na Suécia é associada à bruxaria. Na Noruega acredita-se que é um pássaro ladrão, e também é associado a seres feéricos do folclore local.



Li há um tempo um livro chamado Penas Sagradas, de Maril Crabtree. Trata-se de uma coletânea de depoimentos de pessoas que tiveram alguma experiência mágica com penas, bem como meditações e rituais envolvendo penas. Lembrei-me desse livro ao escrever este post, e folheando, abri bem num texto com o título "Peça e lhe será dado", em que a autora conta que a bordo de um pesqueiro, quando algumas fragatas sobrevoaram o local, ela olhou pra cima e pediu-lhes que se uma delas tivesse uma pena para dar a ela, ela ficaria grata. E uma das fragatas desceu, puxou uma enorme pena preta e soltou-a, deixando-a cair rodopiante no barco sob os olhos atônitos das pessoas presentes...


É um pedido atendido de forma um tanto mais óbvia e imediata, mas penso que a forma como a pena de magpie chegou a minhas mãos também carrega essa mensagem: peça e lhe será dado... sempre tem "alguém" nos ouvindo.

Estas são penas de cauda de galo que comprei numa loja de antiguidades e cacarecos (a menorzinha eu não sei se é de galo, mas ganhei de presente do dono da loja):


E estas são penas grandes que eu encontrei andando pelo mato durante o Festival Sulamericano dos Sagrados Saberes Femininos... duas delas também tem um pouco de iridescência, e não sei a que pássaro pertencem:


Penas têm simbolizado, ao longo da história, diferentes coisas em diversas culturas, geralmente estando relacionadas à comunicação com planos divinos, deuses e espíritos celestiais. Diz-se que encontrar uma pena sempre traz uma mensagem espiritual, e pode ser algo simples ou profundo; pode ser uma resposta a alguma questão que você esteja vivenciando, ou um simples lembrete do seu caminho espiritual ou uma bênção de seus guardiães. As cores das penas também possuem significado:

Branca: purificação, espiritualidade, paz, proteção, bênçãos lunares.
Vermelha: vitalidade, saúde, coragem, fortuna, força.
Vermelha e verde: sorte e assistência em assuntos financeiros. 
Laranja: criatividade, mudança, otimismo, sucesso.
Amarela: alegria, mente alerta, prosperidade, bênçãos solares.
Verde: cura, saúde, renovação, crescimento, prosperidade e fertilidade.
Azul: consciência alerta, inspiração, habilidades mentais, conhecimento, conexão com espíritos, proteção.
Rosa: amor, gentileza, empatia, harmonia.
Cinza: paz, neutralidade, flexibilidade. 
Marrom: estabilidade, dignidade, equilíbrio, energias da terra.
Marrom e preta: equilíbrio entre os planos físico e espiritual.
Marrom e branca: felicidade, protege contra aqueles que podem causar mal.
Preta: iniciação espiritual, proteção contra negatividades, sabedoria mística, morte (no sentido de fechamento de um capítulo, transição).
Preta e branca: proteção, união.
Iridescente: insight místico, transcendência, espiritualidade profunda.

Mas não é preciso prender-se racionalmente a esses significados; como todos os símbolos e sinais que surgem em nosso caminho, a interpretação pessoal e intuitiva é mais importante do que o conhecimento racional.

7 comentários:

  1. Uma vez sonhei que estava numa praça/park daqui, e lá haviam uns gansos... quando me aproximei, um falou comigo psiquicamente, era o Leonardo da Vinci(é, tenho sonhos weird :v), não lembro sobre o que falamos, mas lembro-me dele estar me olhando bem nos olhos e logo depois pedi se ele poderia me dar uma das suas penas, então ele arrancou com o bico umas grandes branquinhas e as jogou para mim por cima da tela, tem uma tela meio alta lá, para os bichos não saírem do local. O legal é que fui lá uns dias depois e achei umas penas branquinhas no mesmo local, e os gansos me olhavam de forma semelhante que os do sonho, um em especial. Peguei as penas e as trouxe para casa, desde então ia lá ver se haviam mais, mas naquele local não encontrei mais, porém consegui outras por lá e de garças também, agora tenho um monte de penas brancas e plumosas numa caixa aqui.
    Btw, muito mágico o que aconteceu com você, e que pena linda da magpie! Também gosto das iridescentes, mas não tenho muitas dessas(ainda!).
    Interessante a coisa sobre experiências mágicas com penas, eu desde criança vivo encontrando penas diferentes em variadas situações e também sempre estão presentes nos meus sonhos lúcidos, penas, luas e borboletas... ~:

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. mandei um pedido de estudar aymara no curso de la paz, aconteceu um mega momento de consciência.

    ResponderExcluir
  4. achei uma boa idéia, querida anônima, uma vez me inscrevi no vestibular de teologia de Luanda, Angola, e não tive mais problemas com os que usam as crenças da comunidade afrodescendente

    ResponderExcluir
  5. Eu tbm sempre fico contente sempre que encontro uma pena, um amigo de trabalho sabia disso e sempre me trazia uma quando achava pelo caminho. para mim elas representam renovação, assim como os fios de cabelo e as folhas das árvores, estão indo embora para darem passagem a novas, além de tudo enfeitam o chão e alegram nossa alma... :)

    ResponderExcluir
  6. Cara, eu já te Amo e faz menos de 5h que você surgiu em uma postagem na minha linha do tempo. Fantástico!
    Não sabia dessas informações. Arte em toda sua BELEZA Cultural... Você traz isso de várias formas, Gratidão.

    ResponderExcluir
  7. Adorei seu post, mto obrigado pelas historias e informaçoes. Oxalá te abençoe

    ResponderExcluir

Real Time Web Analytics