segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Paciência

Às vezes estamos atravessando tempestades ou florestas noturnas dentro de nossas paisagens internas. Exteriorizei alguns pequenos sortilégios em forma de desenhos no meu sketchbook.

Baba Yaga deu a Vasilisa um crânio numa estaca, de dentro do qual saía uma luz fantasmagórica, para iluminar seu caminho de volta pela floresta escura. Essa mesma luz transformou-se em fogo que incinerou sua madrasta e irmã más que lhe queriam o mal, quando Vasilisa voltou para casa.


E durante tempestades que parecem infindáveis, há de se ter paciência. Não há água infinita no céu, os ventos e tornados uma hora cessam, e essa é a natureza das coisas.
A vela preta esgota o mal. Sua chama brilha firme mesmo em meio ao vendaval. Quando termina de queimar, está findado o sofrimento.


Real Time Web Analytics