segunda-feira, 9 de abril de 2012

Vida-morte-vida

A minha lagarta acabou morrendo =( Tinha comprado um monte de manjericão pra ela, ela tava comendo, até que amanheceu esquisita, com um negócio verde no bumbum, como se a pele tivesse rasgado e o corpinho dela tivesse saído pra fora. Aqui uma foto, caso alguém saiba me dizer o que aconteceu:


Esperei que fosse mudança de pele, mas depois disso ela não comeu mais, murchou e ficou imóvel. Mesmo assim pensei, por algumas pesquisas e pelo que me falaram, que pudesse ser uma fase, mas ela não deu absolutamente mais nenhum sinal de vida, mesmo quando eu mexia nela. E tava tão murcha que a pele afundava. Esperei mais um tempo antes de jogar na terra seu corpinho e sua casinha improvisada... =( Confesso que fiquei triste com mais essa tentativa frustrada de ver uma borboleta ou mariposa nascer!

Lagartas são bichinhos curiosos, cheias de fases e transformações. Às vezes parecem mortas mesmo quando não estão, quando estão se preparando para mais uma transformação, uma troca de pele, gradualmente crescendo e se alimentando até ter energia suficiente pra fazer a grande metamorfose.
A vida é isso, um ciclo de vida-morte-vida, em que a morte, na verdade, não existe: a vida é contínua desde que surgiu, apenas se transformando, mudando de estado, viajando entre corpos. A morte não é o oposto da vida, ela é parte dela.

5 comentários:

  1. Carol!

    Achei impressionante você cuidar de animais assim no seu próprio quarto. Por mais que eu goste de animais, não me imagino criando insetos... confesso que não sou muito boa cuidando de animais em geral, aliás, embora os respeite e trate bem sempre.

    Mas uma ideia que tive para a morte da sua lagarta... será que não foi por que lagartas são animais naturalmente não domesticáveis? Você mencionou em um post que a espécie dela tinha como habitat natural a terra mesmo. Será que a luz incidente, a alimentação, a falta de nutrientes em contato com a terra, etc., não causou uma alteração hormonal/psicológica/fisiológica que ela não tenha aguentado?

    Não sei se estou exagerando... mas imagino que deve ser difícil para um animal selvagem se adaptar a uma "não liberdade" (embora ele seja bem tratado, como você fez com a sua lagarta).

    ... talvez se você pesquisar mais sobre as condições ideais para criar animais assim dê para você conseguir ver uma borboleta/mariposa nascer =)

    Um Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lu!
    Olha, eu não sei se pode ter sido isso. Mas sabe que pessoas criarem lagartas é bem comum? Procurando pela net, encontrei até que bastante informação sobre isso, inclusive fotos de cada etapa que a pessoa foi acompanhando, explicações do que é necessário para criar uma... e algumas amigas que conheço pela internet também já fizeram isso, com sucesso =) Parece que em alguns lugares, é até "trabalho de casa" de crianças na escola acompanharem a metamorfose de uma borboleta.

    Pelo que li, basta que elas tenham alimentação abundante da planta adequada, terra para as que precisam se enterrar, e um galhinho pra elas se pendurarem... e também cuidar pra não ficar exposta ao sol, nem passar calor/frio etc.

    Mas como me disseram, existem tantos impecilhos pra sobrevivência da lagarta até virar borboleta que é mesmo impressionante que elas consigam sobreviver até lá e ter sucesso. Acho que é comum muitas morrerem no processo... elas estão suscetíveis a parasitas, doenças bacterianas e vírus... No caso da minha, não sei mesmo oq pode ter sido. Um dia eu tento de novo!

    Um beijão ♥

    ResponderExcluir
  3. morreu com a bunda virada para a Lua! :/


    (such a lucky way to die)

    ResponderExcluir
  4. Oi Carol, que pena! Realmente não dá pra saber o que aconteceu, eu não pesquisei nada e nem coloquei terra e as minhas 4 viraram borboletas. Talvez algumas espécies sejam mais sensíveis que outras, precisem de algo mais. Vai conseguir na próxima! =)

    "... a vida é contínua desde que surgiu, apenas se transformando, mudando de estado, viajando entre corpos"
    Definição bonita demais!

    ResponderExcluir
  5. Carol, eu de novo =)

    Então, eu vi que você pesquisou bastante, mas acho que algumas informações a gente não acha na internet... Acho que é melhor você tentar falar com um biólogo ou mesmo com um clínico veterenário! Eles têm mais chances de saber te indicar as especies mais resistentes, qual a comida exatamente dar, etc. É que talvez não baste você só colocar a terra, precisa dos minerais, do adubo e tal.

    Outra coisa - eu lembro de ter estudado na escola que os insetos sofrem mudas enquanto estão crescendo. Eu sei que escola não é parâmetro pra vida real, mas talvez essa seja uma informação válida: quem sabe a sua lagarta estivesse trocando de esqueleto e por isso tenha ficado vulnerável... não sei, tem que ver direitinho...

    Desculpe estar me intrometendo assim, só estou querendo ajudar!

    Beijos

    ResponderExcluir

Real Time Web Analytics