sábado, 18 de fevereiro de 2012

Lilith




Lilith é o Feminino que fica no escuro. Não porque seja mau, mas porque foi renegado por um mundo em que o patriarcado, em todos os seus desdobramentos, é dominante. A natureza feminina do mundo foi escravizada, transformada em fraqueza, em algo a ser dominado pela força. A natureza, a doçura, a simplicidade, o prazer, a beleza, as mulheres - tudo isso foi considerado inferior, sujeito à dominação do homem. Mas Lilith, como no mito judaico-cristão, recusou-se a se submeter, e por vontade própria se tornou reclusa. Escolheu esconder-se nas sombras ao invés de deixar-se ser corrompida. E nas sombras vive tudo o que tememos; e o que tememos, transformamos em demônios.

Lilith é viva; no fundo de nossas mentes, no Mar do Inconsciente, ela vive e observa, como uma grande Mãe Ancestral, incessantemente dando à luz criaturas que chamamos de demônios - graças à nossa educação judaico-cristã - mas que na verdade são todo nosso potencial criativo, toda a beleza que rejeitamos dentro de nós, toda a nossa vontade e vitalidade que, forçadas por nós a permanerecem esquecidas, no escuro, sufocadas, em nome da vida civilizada, mecanizada e morta, transformam-se em demônios a nos atormentar. Demônios de todas as cores e formas, feitos da matéria de nossos sonhos.

Mas Lilith os nutre, como boa Mãe, pois a Vida nunca pára de ser criada. Lilith é absolutamente fértil. E por isso ela é a Mãe dos Demônios, e a ela devemos ser gratas, pois se ela deixasse de gerá-los, nossa vida se extinguiria; pois ainda é de seu Mar, repleto de bestas, que retiramos o que nos mantém vivas. E quando trazemos essas criaturas à luz, percebemos como são belas e cheias de vida, e como nunca foram os demônios grotescos que acreditávamos ser, e que tanto temíamos.

Se conhecermos Lilith, não encontraremos nenhuma sombra, pois Lilith nunca se renegou. Sempre foi inteira, verdadeira e incorrupta, apesar de tudo que falam dela. Na sombra de Lilith existe uma luz pura e intensa.

10 comentários:

  1. Conheço a história (ou lenda) de Lilith. As vezs penso em colocar o nome de minha futura filha assim (se é que algum dia criarei forças para ter um filho e enfrentar meus medos).

    Lindo texto e lindo desenho, um dos desenhos seus que acho mais lindo!

    Parabéns Carol!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo! Lindo demais!

    Tão inspirador! Você com este texto mostrou a verdade de amar a sua sombra, pois ela é bela, e faz parte de você.
    Beijão e continue sempre assim, com esse talento tanto para as artes como para a escrita.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Lindíssimo! Gosto muito das suas artes em grafite. Sempre tive uma queda por tons de cinza, tem uma dramaticidade muito peculiar... Amei como vc usou as asas tb.

    Teve uma época, quando eu era mais nova, em que eu era muito interessada em Wicca, quando eu descobri que existia... Cheguei a frequentar alguns grupos e comemorações, e a mais marcante foi uma em que eles homenagearam a deusa Lilith. Era noite, ao ar livre, e houve um momento em que sentamos todos em círculo e a pessoa que conduzia nos disse para fechar os olhos e começou a nos guiar com palavras para uma cena, em que havia um fogueira e Lilith dançava ao redor dela, em sua forma de mulher coruja. Eu me lembro de visualizá-la erguendo a mão para mim e eu me juntei a ela e dancei com ela ao redor do fogo, na minha mente, enquanto algumas pessoas presentes realmente tocavam tambores e alguns instrumentos. Eu nunca me esqueci dessa cena, mesmo que tenha acontecido apenas no meu pensamento. E de todas as várias musicas que cantavam nessas ocasiões, a única que realmente ficou marcada na minha memória foi a dessa noite, e era assim:

    "Deusa com pés de coruja
    Deusa com pés de coruja
    Arco em mãos traz a beleza
    Asas e penas trazem a leveza
    Presas e garras afastam o mal
    Tua vóz é o clamor da mulher

    Grito da coruja...
    Grito da coruja...

    Lilith, Belili, Balat
    Lilith, Belili, Balat
    Lilitu Ardat Lilith Ardat Lilith Balat..."

    De vez em quando eu ainda me pego cantarolando essa música.

    ResponderExcluir
  5. Hiléia, fiquei com MTA vontade de ouvir a melodia dessa musiquinha... será q existe em algum lugar pra eu ouvir? Achei linda!! E q experiencia linda a q vc teve com ela tbm!

    ResponderExcluir
  6. Amei o texto, não conhecia a história. E parabéns pelo desenho, simplesmente lindo.

    ResponderExcluir
  7. Eu já procurei mas nunca encontrei nenhum arquivo com o áudio dessa música... Qualquer hora tomo coragem, faço uma gravaçãozinha caseira e mando pra vc. :3

    ResponderExcluir
  8. Hiléia - exatamente oq eu tava querendo q vc fizesse. hahahaha XD Quero aprender a musiquinha pra cantarolar tbm.

    ResponderExcluir
  9. Hey, seu blog é DEMAIS. Estou saboreando aos poucos...
    bjinha

    ResponderExcluir
  10. Que texto e desenho lindíssimo! Conheço um pouco sobre a história de Lilith, mas nunca vi nada desse ponto de vista.

    ResponderExcluir

Real Time Web Analytics