segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Sonho dos multiversos

Eu estava observando o céu, quando vi uma coisa luminosa se mexer.
Isso nunca é um bom sinal, nos sonhos. Geralmente significa uma aparição alienígena desagradável e indutora de pânico.
Mas nesse caso, eu pude verificar em pouco tempo, era só um balão.
"Balões são proibidos", eu pensei. E além de tudo, não era um balão comum. Era na verdade um móbile composto de várias velas vermelhas, que queimavam um fogo também vermelho. As linhas que as ligavam formavam uma figura que lembrava um pouco a árvore da Cabala.

Qual não foi minha indignação ao saber que quem havia soltado aquele perigo flutuante fora minha mãe!
Mas ela, irritada, me mandou não encher o saco, enquanto imagens de uma suposta seita mística, que tinha ligação com aquele ato dela, iam aparecendo na parede.

Lembro de, no sonho, tentar reproduzir esses símbolos num papel pra não esquecer. Os cílios dos olhos eram sempre pro mesmo lado. E havia essa espécie de cruz com pontinhos, mas era algo mais complexo que isso, e também lembrava um pouco uma suástica.

Essa era uma figura que ilustrava os "mestres" daquela suposta seita. Cada um vestia uma cor diferente, e eu saberia o nome de todos eles se pudesse manter a memória do sonho por completo, pois seus nomes completos apareciam sob eles.

Então minha mãe, sempre irritada, começou a discutir comigo dizendo que eu estava errada por acreditar num universo único com começo e fim, pois o que havia, verdadeiramente, era um multiverso.

Eu sabia disso, então para melhor me fazer entender, peguei um lápis e um papel e rabisquei o que simbolizaria um universo finito - uma linha reta, contínua, com início e fim. E depois, rabisquei o que simbolizaria o multiverso - um círculo, com vários outros círculos concêntricos, explicando em voz alta que o círculo não tinha início nem fim, e além disso, continha em si infinitos outros círculos.

Enquanto discutíamos, olhei pela janela do quarto e vi algo diferente no céu escuro. Era uma galáxia dourada, em movimento ascendente. Surpresa, fui até a janela, chamando minha mãe para ver também, e eis que a paisagem que vimos não era da nossa usual vizinhança, mas uma outra... Na penumbra, toda em tons de roxo, havia construções nunca vistas em nenhum lugar do planeta. Eram torres arredondadas e orgânicas, em andares sobrepostos como castelos ou pirâmides, pontilhadas de pontos luminosos. A disposição das construções mimetizava a paisagem urbana que conhecemos da janela de nossa casa, mas era totalmente diferente e alienígena.
Logicamente o que eu tentei ilustrar aqui não tem quase nada a ver com o que eu realmente vi no sonho. Parafraseando Tenacious D... "This is just a tribute".

E ao invés de pessoas, o que havia era criaturas negras como sombras, em forma de gota, com olhos brilhantes, se movimentando freneticamente para todos os lados sobre aquelas construções, como num formigueiro. Eu sabia que aquilo tudo era "outra versão" do nosso mundo, num universo paralelo. Mas era algo tão alienígena, tão completamente diferente de tudo que sabemos ou imaginamos, que eu comecei a sentir pânico ao imaginar como seria o contato com uma daquelas criaturas. Eu sabia que elas eram inteligentes, mas podia ser uma inteligência totalmente... surreal para nós.
Para meu alívio, voltamos ao nosso mundo, e a paisagem da janela voltou a ser a velha conhecida.

E é esse tipo de sonho que me atormenta na maioria das noites, obrigada pela atenção.

13 comentários:

  1. Também ja tive sonhos mais ou menos assim, o mais engraçado é a necessidade que esses sonhos tem de nos passar informações rsrs.

    Engraçado, essas "gotas" são exatamente iguais aos heartless do kingdom hearts.

    http://kingdomhearts.rpgplanet.gamespy.com/kingdomhearts1/media/art/heartless1.jpg

    O mundo deles também era parecido com esse, só que sem os prédios.

    ResponderExcluir
  2. mas que sonho massa.
    putz.
    que inveja, queria sonhar coisas assim.
    eu sempre sonho coisas comuns...
    essas "sombras" me lembraram o livro Fronteiras do Universo, quando ela vai pra terra dos mortos o_o

    ResponderExcluir
  3. rsrs Seus posts sao o máximo, Carol! rs
    A gente sonha cada coisa estranha...rs

    bjs!!
    Jú (0snow-white0)

    ResponderExcluir
  4. essas sombras foi mó viagem de chihiro. de resto, high weirdness, como a maioria de seus sonhos! hahaha. entendo o felipe se empolgar!

    ResponderExcluir
  5. Mas não foi esse sonho q ele empolgou, foi aquele que te contei, que a gente foi em direção ao Sol!

    ResponderExcluir
  6. achei as primeiras partes muito a ver com minas gerais, sei lá. o lance do triangulo... os tais mestres q vc desenhos achei muito parecidos com esculturas de Aleijadinho.
    http://okm.me/8Ad
    http://okm.me/8Ae

    n sei se é pq fui pra minas ha pouco tempo, mas foi a primeira coisa q me veio na cabeça :P

    o guia de turismo explicava varias coisas relacionadas com maçonaria nas obras dele..

    :***

    ResponderExcluir
  7. hahahaha
    que inveja desse povo que tem sonhos loucos.
    eu sempre sonho que to dormindo.
    ou que to trabalhando. HAHAHAHAH
    beijos

    ResponderExcluir
  8. Você entrou para o Twitter e esqueceu dos fãs desse blog u_u

    (essa piadinha se se sentir rejeitado ja perdeu a graça, mas fiquei viciado nisso)

    ResponderExcluir
  9. Não, querido =~ É que eu quero postar quando tiver algo desenhístico pra mostrar, coisa q não estou tendo agora! Mas prometo q já já atualizo hahaha

    ResponderExcluir
  10. Desgostei da Dona Irene nesse sonho. Eta mulher surtava. Vou dar uma faca de presente pra ela!

    ResponderExcluir
  11. Assim como o Obelix caiu num caldeirão de poção magica quando bebe, tu deve ter caido num barril de LSD...lol

    Eu nunca lembro dos meus sonhos...provavelmente isso deve ser uma coisa boa x)

    ResponderExcluir
  12. Eu sempre sonho com o fim do mundo, mas cada vez ele é de um jeito. Uma vez eu estava na janela e a explosão chegando perto de mim e como não havia nada a se fazer, continuei na janela e então a fumaça chegou e eu voei, lentamente, e depois caí no chão e várias pessoas cairam junto comigo. Mas a vez mais legal foi quando eu estava numa festa num ambiente azul escuro e tinham várias pessoas comigo, de repente apareceu uma luz verde que foi preenchendo tudo e eu percebi que era aquela hora que tudo ia mudar, fiquei emocionada até, ia ser uma mudança boa, mas aí me distraí conversando com um menino ruivo do meu lado e acordei.

    ResponderExcluir
  13. Também já tive um sonho em que vi um multiverso e não um único universo como diz a ciência atual.

    Vendo seu relato e seu desenho, posso dizer que meu sonho possui a mesma imagem, porém esta era tridimensional, ou seja, ao invés de círculos, eram esferas. O que eu vi então poderia ser comparado a uma cebola, cada camada uma dimensão.

    Na verdade existe uma teoria científica que embasa essas nossas "visões", uma delas é a "teoria das cordas"

    Colocarei abaixo o meu sonho...

    SONHO - CRIAÇÃO DO UNIVERSO 23-03-2012

    vi como se fosse uma TV de tela grande um holograma que mostrava um documentário sobre física quântica. No momento em que prestei maior atenção ao filme, parecia que eu havia me "inserido nele". Neste filme fui andando avolta de um modelo animado do que seria a criação de "Tudo".

    Na imagens que vi o fundo era negro. Sendo este o vazio absoluto, onde nada existia. No canto esquerdo da "tela" apareceu uma película, como uma parede negra translucida . Aquela película representava um fenômeno constante que acontecia neste "vazio", este fenômeno tinha haver com o tempo e algo mais que não me lembro. De um lado desta película em alguns momentos acontecia um choque. O choque fazia a película ondular como um papel. No lugar onde acontecia o choque Vi então uma criatura se aproximar. Era como um vírus. Comprido e geometrico. Lembro que senti que era feito de cristal e energia. Era translucido. Sua "pele" era rigida e vermelha, seu interior era azul. A criatura era toda neon. Ela se acoplou a "película" ondulante. Ao fazer isso a película reagiu, a imagem da reação era como as ondulações que se formam quando uma pedra é jogada na água; A criatura então puxava/sugava a película. Parecia fazer isso pela "traseira", como se a criatura "sentasse" na película. Ao sugar esta película, dentro da criatura um processo acontecia. Entendi que ela pegava a energia da película, dentro de seu organismo, essa energia era organizada de forma que a matéria passava a existir. Dentro da criatura 3 aneis e algumas linhas horizontais formavam suas entranhas onde corriam raios enormes, corriam como correntes eletricas, tudo era muito intenso devido aquele processo. Ela então "soprava" a matéria pela frente como um raio concentrado de luz azul. Essa luz ia formando bolhas, como quando sopramos bolhas de sabão. As bolas se organizavam em camadas como uma cebola. Nessas camadas estavam as dimensões, onde estava também a vida.

    Esta "cebola" porém, so era mantida enquanto esse feixe luminoso que saía da criatura continuasse a funcionar. assim como a duração do evento de "choque" da película.

    Senti que não havia só uma criatura "vírus" que fazia aquilo, mas várias, mesmo assim não eram em grande numero, podendo vagar solitárias por muito tempo no vazio, até que decidissem aproveitar o fenômeno de "choque" da película e fazer mais matéria, mais universo.

    ResponderExcluir

Real Time Web Analytics